sexta-feira, 31 de julho de 2009

SANTO CURA D'ARS E OS SACERDOTES


sexta, 31 de julho de 2009
1“Se tivéssemos fé, veríamos Deus oculto no sacerdote, como a luz por trás da vidraça, como vinho misturado na água.”
2“Devemos considerar o padre quando está no altar e no púlpito como se fosse o próprio Deus”
3“Oh! como o sacerdote é algo sublime! Se ele se apercebesse morreria… Deus lhe obedece: diz duas palavras e Nosso Senhor desce do céu.”
4“Se não tivéssemos o sacramento da Ordem, não teríamos Nosso Senhor. Quem o colocou no tabernáculo? O padre. Quem foi que recebeu nossa alma à entrada da vida? O padre. Quem a alimenta para lhe dar força de fazer sua peregrinação? O padre. Quem a preparará para comparecer perante Deus, lavando a alma pela última vez no sangue de Jesus Cristo? O padre, sempre o padre. E se alma vier a morrer, quem a ressuscitará, quem lhe dará a calma e a paz? Ainda o padre.”
5“O Sacerdote não é para si, mas para vós…
6“Quem recebeu vossa alma à sua entrada na vida? É o sacerdote. - Quem a sustenta para dar-lhe a força de fazer sua peregrinação? O sacerdote. - Quem há de prepará-la para se apresentar diante de Deus, purificando-a pela última vez no sangue de Jesus Cristo? O sacerdote, sempre o sacerdote. - E se a alma morrer quem há de ressuscitá-la? Ainda o sacerdote. - Não há benefício alguma de que vos lembreis sem ver logo ao lado desta recordação a figura do sacerdote. - O sacerdote tem as chaves dos tesouros celestiais; é o procurador de Deus, é o ministrador de seus bens.”
7“Só no céu compreenderemos a felicidade de poder celebrar a Missa.”
8“O padre não é para si. Não dá a si a absolvição. Não administra a si os sacramentos. Ele não é para si, é para vós.”
9“Se um padre vier a morrer em conseqüência dos trabalhos e sofrimentos suportados pela glória de Deus e a salvação das almas não seria nada mal.”
10“O Sacerdote só será bem compreendido no céu… Se o compreendêssemos na terra, morreríamos, não de pavor, mas de amor.”
11“Se não fosse o padre, a morte e a Paixão de Nosso Senhor de nada serviriam.”
12“O Sacerdote é o amor do Coração de Jesus. Quando virdes o padre, pensai em Nosso Senhor Jesus Cristo.”
São João Batista Maria Vianney

quinta-feira, 30 de julho de 2009

ANO SACERDOTAL



Inicia-se:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Unidos ao nosso pastor SS. Bento XVI, rezemos:
Creio em Deus…
Ao Deus Trindade, pedimos forças ao Papa Bento XVI na direção da Igreja!
Pai-Nosso.
Com Maria, pedimos ao Pai muitas e santas vocações!
Ave-Maria.
Com Maria, pedimos a Jesus padres abnegados e coerentes com a sublime vocação!
Ave-Maria.
Com Maria, pedimos ao Espírito Santo, a luz verdadeira a todos os padres para juntos lutarem nos caminhos da salvação!
Ave-Maria.
Antes da 1ª dezena rezar:
Ser Sacerdote é estar revestido de poderes tal qual Jesus.
Oh! Pai Eterno precisamos de Sacerdotes leais e puros como Vosso Filho os instruiu.
Olhai para nós e enviai muitos bons operários!
Rezar o Pai-Nosso.
Nas dez contas rezar:
Tu és Sacerdote para sempre! Segundo a ordem de Melquisedéc!
Glória ao Pai…
Antes da segunda dezena rezar:
Ser Sacerdote é estar revestido de poderes tal qual Jesus.
Oh! Jesus, que na Quinta Feira Santa mandastes aos Sacerdotes à missão perpétua, fazei com que cumpram fielmente a Vossa ordem, para que todo o rebanho se santifique, para a Glória do Deus Trindade!
Rezar o Pai-Nosso.
Nas dez contas rezar:
Tu és Sacerdote para sempre! Segundo a ordem de Melquisedéc!
Glória ao Pai…
Antes da terceira dezena rezar:
Ser Sacerdote é estar revestido de poderes tal qual Jesus.
Oh! Deus Espírito Santo enchei corações e almas sacerdotais com Vosso amor, para que difundam com fé as coisas do Reino Celestial!
Rezar o Pai-Nosso.
Nas dez contas rezar:
Tu és Sacerdote para sempre! Segundo a ordem de Melquisedéc!
Glória ao Pai…
Antes da quarta dezena rezar:
Ser Sacerdote é estar revestido de poderes tal qual Jesus.
Oh! Maria, Mãe da Igreja, ajude-nos na intercessão junto ao Deus Trino e Eterno, para a busca de novas e santas vocações, para que o reino cresça mais e o rebanho finalmente caminhe em uma só estrada.
Rezar o Pai-Nosso.
Nas dez contas rezar:
Tu és Sacerdote para sempre! Segundo a ordem de Melquisedéc!
Glória ao Pai…
Antes da quinta dezena rezar:
Ser Sacerdote é estar revestido de poderes tal qual Jesus.
Oh! Deus Uno e Trino, pedimos proteção ao nosso Papa Bento XVI, para que continue dirigindo com coragem e fé o rebanho santo e para que todas as ovelhas se unam em torno deste Pastor tão santo.
Rezar o Pai-Nosso.
Nas dez contas rezar:
Tu és Sacerdote para sempre! Segundo a ordem de Melquisedéc!
Glória ao Pai…
Encerramos este terço agradecendo a Maria, por nos conceder o privilégio de ser desta Igreja tão Santa, com seus padres devotos, por termos o Santo Padre como nosso líder e Pastor, deste rebanho de Cristo.
Salve Rainha.
Santos Sacerdotes, Senhor
Multiplicai, Senhor, Sacerdotes em Vossa Igreja.
Dai à Vossa Igreja Sacerdotes verdadeiramente Santos.
Sacerdotes Santos, mensageiros das verdades eternas e que saibam apresentá-las aos homens do seu tempo e do seu país.
Sacerdotes Santos, que falem a linguagem de seus irmãos, mas se acautelem de não comprometer, com opiniões que variam e morrem a imperecível mensagem do Vosso Evangelho.
Sacerdotes Santos que, santificando-se, santifiquem e conduzam para o Céu as almas a eles confiadas.
Sacerdotes Santos, que atinjam e bebam copiosamente na Santa Missa de cada dia, as graças que esperamos.
Sacerdotes Santos, que busquem na oração e na união com Deus, as divinas energias tão necessárias para vencerem os ataques do mundo, da carne e do demônio.
Sacerdotes Santos, que vivam o Evangelho e nos dêem testemunhos de tudo aquilo que eles próprios nos ensinam em Vosso nome. Amém.


ORAÇÃO PARA O ANO SACERDOTAL

Senhor Jesus,
Vós quisestes dar a Igreja, em São João Maria Vianney, uma imagem vivente e uma personificação da caridade pastoral.
Ajudai-nos a viver bem este Ano Sacerdotal, em sua companhia e com o seu exemplo.
Fazei que, a exemplo do Santo Cura D’Ars, possamos aprender como estar felizes e com dignidade diante do Santíssimo Sacramento, como seja simples e quotidiana a vossa Palavra que nos ensina, como seja terno o amor com o qual acolheu os pecadores arrependidos, como seja consolador o abandono confiante à vossa Santíssima Mãe Imaculada e como seja necessária a luta vigilante e fiel contra o Maligno.
Fazei, ó Senhor Jesus que, com o exemplo do Cura D’Ars, os nossos jovens possam sempre mais aprender o quanto seja necessário, humilde e glorioso, o ministério sacerdotal que quereis confiar àqueles que se abrem ao vosso chamado.
Fazei que também em nossas comunidades, tal como aconteceu em Ars, se realizem as mesmas maravilhas de graça que fazeis acontecer quando um sacerdote sabe “colocar amor na sua paróquia”.
Fazei que as nossas famílias cristãs saibam descobrir na Igreja a própria casa, na qual os vossos ministros possam ser sempre encontrados, e saibam fazê-la bela como uma igreja.
Fazei que a caridade dos nossos pastores anime e acenda a caridade de todos os fiéis, de tal modo que todos os carismas, doados pelo Espírito Santo, possam ser acolhidos e valorizados.
Mas, sobretudo, ó Senhor Jesus, concedei-nos o ardor e a verdade do coração, para que possamos dirigir-nos ao vosso Pai Celeste, fazendo nossas as mesmas palavras de São João Maria Vianney:
Eu Vos amo, meu Deus, e o meu único desejo é amar-Vos até o último suspiro da minha vida.
Eu Vos amo, Deus infinitamente amável, e prefiro morrer amando-Vos a viver um só instante sem Vos amar.
Eu Vos amo, Senhor, e a única graça que Vos peço é a de amar-Vos eternamente.
Eu Vos amo, meu Deus, e desejo o céu para ter a felicidade de Vos amar perfeitamente.
Eu Vos amo, meu Deus infinitamente bom, e temo o inferno porque lá não haverá nunca a consolação de Vos amar.
Meu Deus, se a minha língua não Vos pode dizer a todo o momento que Vos amo, quero que o meu coração Vo-lo repita cada vez que respiro.
Meu Deus, concedei-me a graça de sofrer amando-Vos e de Vos amar sofrendo.
Eu Vos amo, meu divino Salvador, porque fostes crucificado por mim e porque me tendes aqui em baixo crucificado por Vós.
Meu Deus, concedei-me a graça de morrer amando-Vos e de saber que Vos amo.
Meu Deus, à medida que me aproximo do meu fim, concedei-me a graça de aumentar e aperfeiçoar o meu amor.
Amém.S. João Maria Vianney

MISTÉRIOS LUMINOSOS DO SANTO ROSÁRIO


OS MISTÉRIOS DO SANTO ROSÁRIO
Mistérios Luminosos



1) Batismo de Jesus no rio Jordão
2) Auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná
3) Anúncio do Reino de Deus
4) Transfiguração de Jesus
5) Instituição da Eucaristia
Como recitar o Rosário

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Ó Deus, vinde em nosso auxílio.Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.Como era no princípio, agora e sempre,Amém.

Anuncia-se a cada dezena o "mistério", por exemplo, no primeiro mistério: "Anunciação a Maria".
Depois de uma breve pausa de reflexão, recitam-se: um Pai Nosso, dez Ave Marias e um Glória ao Pai.
A cada dezena da Coroa pode-se acrescentar uma invocação.
No final do Rosário são recitadas as Ladainhas Lauretanas, ou outras orações marianas.

Pai Nosso, que estais no céu,
santificado seja o Vosso Nome,
venha a nós o Vosso Reino,
seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos
a quem nos tenha ofendido.
E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.


Ave Maria, cheia de graça,
o Senhor é convosco. Bendita sois Vós entre as mulheres,
bendito é o fruto de Vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
rogai por nós, pecadores,
agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia,
vida, doçura e esperança nossa, salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, Advogada nossa,
esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e, depois deste desterro, mostrai-nos a Jesus,
bendito fruto de Vosso ventre,
ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, santa Mãe de Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.Amém.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

SANTA MARTA, ROGAI POR NÓS


Marta de Betânia Irmã de Lázaro e Maria Madalena, Santa(século I)
As Escrituras contam que, em seus poucos momentos de descanso ou lazer, Jesus procurava a casa de amigos em Betânia, local muito agradável há apenas três quilómetros de Jerusalém. Lá moravam Marta, Lázaro e Maria, três irmãos provavelmente filhos de Simão, o leproso. Há poucas mas importantíssimas citações de Marta nas Sagradas Escrituras.
É narrado, por exemplo, o primeiro momento em que Jesus pisou em sua casa. Por isso existe a dúvida de que Simão fosse mesmo o pai deles, pois a casa é citada como se fosse de Marta, a mais velha dos irmãos. Mas ali chegando, Jesus conversava com eles e Maria estava aos pés do Senhor, ouvindo sua pregação. Marta, trabalhadora e responsável, reclamou da posição da irmã, que nada fazia, apenas ouvindo o Mestre. Jesus aproveita, então, para ensinar que os valores espirituais são mais importantes do que os materiais, apoiando Maria em sua ocupação de ouvir e aprender.
Fala-se dela também quando da ressurreição de Lázaro. É ela quem mais fala com Jesus nesse acontecimento. Marta disse a Jesus: "Senhor, se tivesses estado aqui, o meu irmão não teria morrido. Mas mesmo agora, eu sei que tudo o que pedires a Deus, Deus dará".
Trata-se de mais uma passagem importante da Bíblia, pois do evento tira-se um momento em que Jesus chora: "O pranto de Maria provoca o choro de Jesus". E o milagre de reviver Lázaro, já morto e sepultado, solicitado com tamanha simplicidade por Marta, que exemplifica a plena fé na omnipotência do Senhor.
Outra passagem é a ceia de Betânia, com a presença de Lázaro ressuscitado, uma prévia da última ceia, pois ali Marta serve a mesa e Maria lava os pés de Jesus, gesto que ele imitaria em seu último encontro colectivo com os doze apóstolos.
Os primeiros a dedicarem uma festa litúrgica a santa Marta foram os frades franciscanos, em 1262, e o dia escolhido foi 29 de julho

terça-feira, 28 de julho de 2009

O TRIGO E O JOIO



Opinião, por Fernanda Leitão)
Carta do CanadáO trigo e o joio (© Jornal O Templário)
É deprimente , e algumas vezes nauseabundo, o espectáculo que transmitem a 10 milhões de portugueses residentes no território nacional e a 5 milhões de portugueses expatriados, políticos profissionais e jornalistas nem por isso, autoproclamados intelectuais que se desparramam pelos blogues e manejam com desenvoltura as técnicas da internet. O rio de insultos, de insinuações torpes, de calúnias, de mentiras, de julgamentos assassinos, de gabarolices, de vaidades só comparáveis às incompetências, esse rio, dizia, é caudaloso e entra como uma enxurrada malfazeja nos lares daqueles que amam de facto a Pátria e nada mais desejam do que trabalho e paz. A fazer fé na presença constante desta fauna nas televisões e rádios, nos jornais e internet, poderia julgar-se que Portugal é uma pocilga e eles os donos da dita. Mas não é assim. A pocilga, a existir, deve ser terreno da actual maneira de fazer política. Uma maneira rude, grosseira, suja, antidemocrática.Se tivermos atenção e força para seguir de perto a vida portuguesa, constataremos que há no país largos milhares de pessoas dignas, competentes, com talento, com carácter, com alma e mãos limpas. O problema está em que essas pessoas, enojadas, viraram as costas à intervenção política. Compreendo-as, mas tenho de reconhecer que o seu afastamento abriu as portas à canalha mais vil. E é isso que tem de ser corrigido com a maior urgência. Esses largos milhares têm de fazer o sacrifício, por Portugal, de aparecerem, de darem a cara, de falarem alto e bom som, sem medo, assim limpando o país de uma escumalha que tudo destrói, tudo mistura, sem o menor sentido de estado, de bem comum. Foi este estado (prolongado) de demissão que se tornou terreno propício para os que fizeram desfalques, fugiram ao fisco, espatifaram bancos e outras empresas, instalaram na nossa terra uma corrupção terceiro-mundista e uma criminalidade de favela. Ninguém quer uma ditadura férrea, à moda do Salazar ou do PC, para pôr cobro a este estado de coisas, porque todos sabemos como são os regimes repressivos: em troca da ordem, matam a alma do povo e acabam por desaguar na miséria que atrai revoluções. Por isso entendo que é a hora de todos os portugueses de bem se sacrificarem, de aparecerem como os únicos e verdadeiros donos do país.

EVANGELHO DE SÃO MATEUS


EVANGELHO Mt 13, 36-43
«Como o joio é apanhado e queimado no fogo, assim será no fim do mundo»

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, Jesus deixou a multidão e foi para casa.
Os discípulos aproximaram-se d’Ele e disseram-Lhe:«Explica-nos a parábola do joio no campo».
Jesus respondeu:«Aquele que semeia a boa semente é o Filho do homem e o campo é o mundo.A boa semente são os filhos do reino, o joio são os filhos do Maligno e o inimigo que o semeou é o Diabo.A ceifa é o fim do mundo e os ceifeiros são os Anjos.
Como o joio é apanhado e queimado no fogo, assim será no fim do mundo: o Filho do homem enviará os seus Anjos, que tirarão do seu reino todos os escandalosos e todos os que praticam a iniquidade e hão-de lançá-los na fornalha ardente; aí haverá choro e ranger de dentes.
Então, os justos brilharão como o sol no reino do seu Pai.
Quem tem ouvidos, oiça».
Palavra da salvação

quinta-feira, 23 de julho de 2009

SANTA BRÍGIDA


AS QUINZE ORAÇÕES A JESUS DE SANTA BRÍGIDA

Orações a Jesus (Santa Brígida)
VEJA AS PROMESSAS DE JESUS Como já há muito tempo Santa Brígida desejasse saber o número de golpes que JESUS levara durante a Paixão, certo dia ELE lhe apareceu dizendo:"Recebi em todo o Meu Corpo 5.480 golpes. Se desejardes honrar as chagas que eles ME produziram, mediante uma veneração particular, deveis recitar 15 Pais-Nossos, e 15 Ave-Marias, acrescentando as seguintes orações, durante um ano inteiro; quando o ano terminar, tereis prestado homenagem a cada uma das Minhas Chagas. Quem recitar estas orações durante um ano inteiro conseguirá livrar do Purgatório 15 almas de sua família, 15 justos também de sua linhagem serão conservados em graça e 15 pecadores de sua família serão convertidos. A pessoa que as recitar será elevada ao mais eminente grau de perfeição e 15 dias antes da sua morte EU lhe darei meu Precioso Corpo, para que ela seja livre da fome eterna. EU lhe darei também de beber o Meu Precioso Sangue, afim de que não padeça sede eternamente e 15 dias antes da morte ela experimentará uma profunda contrição de todos os seus pecados e um perfeito conhecimento deles. Diante dela colocarei o sinal da Minha Cruz vitoriosa como socorro e defesa contra os embustes dos seus inimigos. Antes da sua morte, EU virei em companhia da Minha muito cara e bem amada Mãe, para receber a sua alma e conduzi-la às alegrias eternas. E tendo-a levado até lá, EU lhe darei a beber um trago singular da fonte da Minha Divindade, o que não farei, absolutamente, a outros que não tenham recitado as Minhas Orações. Aquele que disser estas Orações pode estar seguro de ser associado ao supremo coro dos Anjos e todo aquele que as ensinar a alguém, terá assegurado para sempre sua felicidade e seus méritos. Sim, eles serão estáveis e durarão perpetuamente. No lugar onde se encontrarem e onde forem recitadas essas Orações, DEUS estará também presente com as Suas Graças". Todos esses privilégios foram prometidos a Santa Brígida por Nosso Senhor Crucificado com a condição de que as orações fossem recitadas diariamente. São, igualmente, prometidas a todos os que as recitarem, devotamente, durante um ano inteiro. PERGUNTA: É necessário recitá-las sem interrupção? RESPOSTA: Faltar o menos possível. Todavia devemos recuperá-las, se por força maior não as pudermos rezar em um dia. Devemos recitá-las 365 vezes dentro de um ano, com devoção, esforçando-nos para penetrar no sentido profundo das palavras que vamos pronunciando.
OBS.: 1. É bom rezar sempre a intenção antes de cada oração;
2. Não precisa ler este cabeçalho com as promessas de JESUS todos os dias. REZE ASSIM:Comece, SEMPRE, com o SINAL DA CRUZ!
+ + + FAÇA uma oração inicial ao ESPÍRITO SANTO! Depois diga:
1ª ORAÇÃO:Pelos Sacerdotes, freiras e religiosos militantes! Reze agora um Pai Nosso... E depois uma Ave Maria... (E a seguir...) Ó JESUS CRISTO, doçura eterna para aqueles que vos amam, alegria que ultrapassa toda a alegria e todo o desejo, esperança de salvação dos pecadores, que declarastes não terdes maior contentamento do que estar entre os homens, até o ponto de assumir a nossa natureza, na plenitude dos tempos, por amor deles. Lembrai-Vos dos sofrimentos, desde o primeiro instante da Vossa Conceição e sobretudo durante a Vossa Santa Paixão, assim como havia sido decretado e estabelecido desde toda a eternidade na mente divina. Lembrai-Vos Senhor, que, celebrando a Ceia com os Vossos discípulos, depois de lhes haverdes lavado os pés, deste-lhes o Vosso Sagrado Corpo e precioso Sangue e, consolando-os docemente lhes predissestes a Vossa Paixão iminente. Lembrai-Vos da tristeza e da amargura que experimentastes em Vossa Alma como o testemunhastes Vós mesmo por estas palavras: "a Minha Alma está triste até a morte". Lembrai-Vos, Senhor, dos temores, angustias e dores que suportastes em Vosso Corpo delicado, antes do suplício da Cruz, quando, depois de ter rezado por três vezes, derramado um suor de Sangue, fostes traído por Judas Vosso discípulo, preso pela nação que escolhestes, acusado por testemunhas falsas, injustamente julgado por três juizes, na flor da Vossa juventude e no tempo solene da Páscoa. Lembrai-Vos que fostes despojado de Vossas vestes e revestido com as vestes da irrisão, que Vos velaram os olhos e a face, que Vos deram bofetadas, que Vos coroaram de espinhos, que Vos puseram uma cana na mão e que, atado a uma coluna, fostes despedaçado por golpes e acabrunhado de afrontas e ultrajes. Em memória destas penas e dores que suportastes antes da Vossa Paixão sobre a Cruz, concedei-me, antes da morte, uma verdadeira contrição, a oportunidade de me confessar com pureza de intenção e sinceridade absoluta, uma adequada satisfação e a remissão de todos os meus pecados. Assim seja!
2ª ORAÇÃO: Pelos trabalhadores em GeralPai Nosso... Ave Maria... Ó JESUS CRISTO, verdadeira liberdade dos Anjos, paraíso de delícias, lembrai-Vos do peso acabrunhador de tristezas que suportastes, quando Vossos inimigos, quais leões furiosos, Vos cercaram e, por meio de mil injúrias, escarros, bofetadas, arranhões e outros inauditos suplícios Vos atormentaram a porfia. Em consideração destes insultos e destes tormentos, eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis libertar-me dos meus inimigos, visíveis e invisíveis e fazer-me chegar, com o Vosso auxílio a perfeição da salvação eterna. Assim seja!
3ª ORAÇÃO: Pelos presosPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, Criador do Céu e da terra, a quem coisa alguma pode conter ou limitar, Vós que tudo abarcais e tendes tudo sob o Vosso poder, lembrai-Vos da dor, repleta de amargura, que experimentastes quando os soldados, pregando na Cruz Vossas Sagradas mãos e Vossos pés tão delicados, trespassaram-nos com grandes e rombudos cravos e não Vos encontrando no estado em que teriam desejado, para dar largas a sua cólera, dilataram as Vossas Chagas, exacerbando assim as Vossas dores. Depois, por uma crueldade inaudita, Vos estenderam sobre a Cruz e Vos viraram de todos os lados, deslocando, assim, os Vossos membros. Eu vos suplico, pela lembrança desta dor que suportastes na Cruz, com tanta santidade e mansidão, que Vos digneis conceder-me o Vosso Temor e o Vosso Amor. Assim seja!
4ª ORAÇÃO: Pelos doentesPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, médico celeste, que fostes elevado na Cruz afim de curar as nossas chagas por meio das Vossas, lembrai-Vos do abatimento em que Vos encontrastes e das contusões que Vos infligiram em Vossos Sagrados membros, dos quais nenhum permaneceu em seu lugar, de tal modo que dor alguma poderia ser comparada a Vossa. Da planta dos pés até o alto da cabeça, nenhuma parte do Vosso Corpo esteve isenta de tormentos e, entretanto, esquecido dos Vossos sofrimentos, não Vos cansastes de suplicar a Vosso PAI, pelos inimigos que Vos cercavam, dizendo-LHE: "PAI, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem". Por esta grande misericórdia e em memória desta dor, fazei com que a lembrança da Vossa Paixão, tão impregnada de amargura, opere em mim uma perfeita contrição e a remissão de todos os meus pecados. Assim seja!
5ª ORAÇÃO: Pelos funcionários dos hospitaisPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, espelho do esplendor eterno. Lembrai-Vos da tristeza que sentistes, quando, contemplando a luz da Vossa Divindade a predestinação daqueles que deveriam ser salvos pelos méritos da Vossa santa paixão, contemplastes, ao mesmo tempo, a multidão dos réprobos, que deveriam ser condenados por causa dos seus pecados e lastimastes, amargamente, a sorte destes infelizes pecadores, perdidos e desesperados. Por este abismo de compaixão e de piedade e, principalmente, pela bondade que manifestastes ao bom ladrão dizendo-lhe: "Hoje mesmo estarás Comigo no Paraíso", eu Vos suplico ó Doce Jesus, que na hora da minha morte useis de misericórdia para comigo. Assim seja!
6ª ORAÇÃO: Pelas famíliasPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, Rei amável e de todo desejável, lembrai-vos da dor que experimentastes quando, nu e como um miserável, pregado e levantado na Cruz, fostes abandonado por todos os vossos parentes e amigos, com excepção de Vossa mãe bem amada, que permaneceu, em companhia de São João, muito fielmente junto de Vós na agonia, lembrai-Vos que os entregastes um ao outro dizendo: "Mulher eis ai o teu filho"! e a João: "Eis ai a tua Mãe!"Eu vos suplico, ó meu Salvador, pela espada de dor que então trespassou a alma de Vossa Santa Mãe, que tenhais compaixão de mim, em todas as minhas angustias e tribulações, tanto corporais como espirituais e que Vos digneis assistir-me nas provações que me sobrevierem, sobretudo na hora da minha morte. Assim seja!
7ª ORAÇÃO: Contra a luxúriaPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, fonte inexaurível de piedade, que por uma profunda ternura de amor, dissestes sobre a Cruz: "Tenho sede!", mas sede de salvação do género humano. Eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis estimular o desejo que meu coração experimenta de tender a perfeição em todas as minhas obras e extinguir, por completo, em mim, a concupiscência carnal e o ardor dos desejos mundanos. Assim seja!
8ª ORAÇÃO: Pelas crianças e jovensPai Nosso... Ave Maria... Ó JESUS CRISTO, doçura dos corações, suavidade dos espíritos, pelo amargo sabor do fel e do vinagre que provastes sobre a Cruz por amor de todos nós, concedei-me a graça de receber dignamente o Vosso Corpo e Vosso Preciosíssimo Sangue, durante toda a minha vida e, na hora da minha morte afim de que sirvam de remédio e de consolo para minha alma. Assim seja!
9ª ORAÇÃO: Pelos agonizantes espirituaisPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, virtude real, alegria do espírito, lembrai-Vos da dor que suportastes, quando, mergulhado na amargura, ao sentir aproximar-se a morte, insultado e ultrajado pelos homens, julgastes haver sido abandonado por Vosso PAI dizendo: "Meu DEUS, Meu DEUS, porque Me abandonastes?" Por esta angustia eu Vos suplico ó meu Salvador, que não me abandoneis nas aflições e nas dores da morte. Assim seja!
10ª ORAÇÃO: Pelos sofredores em geralPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, que sois em todas as coisas começo e fim, vida e virtude, lembrai-Vos de que por nós fostes mergulhado num abismo de dores, da planta dos pés até o alto da cabeça. Em consideração da extensão das Vossas Chagas, ensinai-me a guardar os Vossos Mandamentos, mediante uma sincera caridade, mandamentos estes que são caminhos espaçoso e agradável para aqueles que Vos amam. Assim seja!
11ª ORAÇÃO: Pelos pecadores de todo o mundoPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, profundíssimo abismo de misericórdia, suplico-Vos, em memória de Vossas Chagas, que penetraram até a medula dos vossos ossos e atingiram até as vossas entranhas, que vos digneis afastar esse(a) pobre pecador(a) do lodaçal de ofensas em que está submerso(a) conduzindo- o(a) para longe do pecado. Suplico-Vos também, esconder-me de Vossa Face irritada, ocultando-me dentro de Vossas Chagas, até que a Vossa cólera e a Vossa justa indignação tenham passado. Assim seja!
12ª ORAÇÃO: Por todas as IgrejasPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, espelho de verdade, sinal de unidade, laço de caridade, lembrai-Vos dos inumeráveis ferimentos que recebestes, desde a cabeça até os pés, ao ponto de ficardes dilacerado e coberto pela purpura do Vosso Sangue adorável. Ó quão grande e universal foi a dor que sofrestes em Vossa Carne virginal por nosso amor! Ó Dulcíssimo JESUS, que poderíeis fazer por nós que não o houvésseis feito? Eu vos suplico, ó meu Salvador, que vos digneis imprimir, com o Vosso Precioso Sangue, todas as Vossas chagas em meu coração, afim de que eu relembre, sem cessar, as Vossas Dores e o Vosso Amor. Que pela fiel lembrança da Vossa Paixão, o fruto dos Vossos Sofrimentos seja renovado em mim, cada dia mais, até que eu me encontre, finalmente, Convosco, que sois o tesouro de todos os bens e a fonte de todas as alegrias. Ó Dulcíssimo JESUS, concedei-me poder gozar de semelhante ventura na vida eterna. Assim seja!
13ª ORAÇÃO: Pelos profetas actuaisPai Nosso... Ave Maria... Ó JESUS CRISTO, fortíssimo Leão, Rei imortal e invencível, lembrai-Vos da dor que vos acabrunhou quando sentistes esgotadas todas as vossas forças, tanto do Coração como do Corpo e inclinastes a cabeça dizendo: "Tudo está consumado!"Por esta angústia e por esta dor, eu Vos suplico, Senhor JESUS, que tenhais piedade de mim, quando soar a minha última hora e minha alma estiver amargurada e o meu espírito cheio de aflição. Assim seja!
14ª ORAÇÃO: Pelos políticos e pelos governantesPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, Filho Único do PAI, esplendor e imagem da sua substância, lembrai-Vos da humilde recomendação que LHE dirigistes dizendo: "Meu PAI, em Vossas Mãos entrego o Meu Espírito!" Depois expirastes, estando Vosso Corpo despedaçado, Vosso Coração trespassado e as entranhas da Vossa Misericórdia abertas para nos resgatar. Por esta preciosa morte eu Vos suplico, ó Rei dos Santos, que me deis força e me socorrais, para resistir ao demónio, a carne a ao sangue, afim de que, estando morto(a) para o mundo, eu possa viver somente para Vós. Na hora da morte, recebei, eu Vos peço, minha alma peregrina e exilada que retorna para Vós. Assim seja!
15ª ORAÇÃO: Pelo PapaPai Nosso... Ave Maria...Ó JESUS CRISTO, vide verdadeira e fecunda, lembrai-Vos da abundante efusão de Sangue, que tão generosamente derramastes de Vosso Sagrado Corpo, assim como a uva é triturada no lagar. Do Vosso lado aberto pela lança de um dos soldados, jorraram Sangue e água, de tal modo que não retivestes uma gota sequer. E, enfim, como um ramalhete de mirra elevado na Cruz, Vossa Carne delicada se aniquilou, feneceu o humor de Vossas entranhas e secou a medula dos Vossos ossos. Por esta tão amarga Paixão e pela efusão de Vosso precioso Sangue, eu vos suplico, ó Bom JESUS, que recebais minha alma quando eu estiver na agonia. Assim seja!
ORAÇÃO FINAL:Ó doce JESUS, vulnerai o meu coração, afim de que lágrimas de arrependimento, de compunção e de amor, noite e dia me sirvam de alimento. Convertei-me inteiramente a Vós. Que o meu coração Vos sirva de perpétua habitação; Que a minha conduta vos seja agradável e que o fim da minha vida seja de tal modo edificante que eu possa ser admitido no Vosso Paraíso, onde, com os vossos Santos, hei de vos louvar para sempre. Assim seja
!CONSAGRAÇÃO DIÁRIA A NOSSA SENHORA: Ó Santa Mãe Dolorosa de DEUS, ó Virgem Dulcíssima, eu Vos ofereço o meu coração afim de que o conserveis intacto como o Vosso Coração Imaculado. Eu Vos ofereço a minha inteligência, para que ela conceba apenas pensamentos de paz e de bondade, de pureza e verdade. Eu Vos ofereço a minha vontade, para que ela se mantenha viva e generosa ao serviço de DEUS. Eu vos ofereço meu trabalho, minhas dores, meus sofrimentos, minhas angústias, minhas tribulações e minhas lágrimas, no meu presente e meu futuro, para serem apresentadas por Vós ao Vosso Divino FILHO, para purificação da minha vida. Mãe Compassiva, eu me refugio em Vosso Coração Imaculado, para acalmar as dolorosas palpitações de minhas tentações, da minha aridez, da minha indiferença e das minhas negligências. Escutai-me ó Mãe, guiai-me, sustentai-me e defendei-me, contra todos os perigos da alma e do corpo, agora e por toda a eternidade.Assim seja.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

22 DE JULHO- SANTA MARIA MADALENA




S. MARIA MADALENA 22 Julho
Nota Histórica

É mencionada entre os discípulos de Cristo, assistiu à sua morte e mereceu ser a primeira a ver o Redentor ressuscitado de entre os mortos na madrugada do dia de Páscoa (Mc 16, 9). O seu culto difundiu-se na Igreja ocidental, sobretudo a partir do século XII.



Missa

ANTÍFONA DE ENTRADA cf. Jo 20, 17
Disse o Senhor a Maria Madalena: Vai dizer aos meus irmãos: Eu subo para meu Pai e vosso Pai, para o meu Deus e vosso Deus.ORAÇÃO COLECTASenhor, que, na vossa infinita bondade, quisestes que Maria Madalena fosse a primeira a receber do vosso Filho a missão de anunciar a alegria pascal, concedei-nos, por sua intercessão,que, seguindo o seu exemplo, anunciemos a Cristo ressuscitado e O contemplemos no reino da glória. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.O Evangelho desta memória é próprio. Em vez desta leitura, pode utilizar-se a que se Ihe segue
LEITURA I Cant 3, 1-4a«Encontrei aquele que o meu coração ama»Leitura do Cântico dos CânticosEis o que diz a esposa: «No meu descanso, durante a noite, procurei aquele que o meu coração ama; procurei-o, mas não pude encontrá-lo. Levantar-me-ei e percorrerei a cidade, pelas ruas e pelas praças, procurando aquele que o meu coração ama. Procurei-o, mas não pude encontrá-lo. Encontraram-me as sentinelas que rondavam a cidadee eu perguntei-lhes: ‘Vistes porventura aquele que o meu coração ama?’. E logo que passei por eles,encontrei aquele que o meu coração ama». Palavra do Senhor. Em vez da leitura precedente, pode utilizar-se a seguinte: LEITURA I 2 Cor 5, 14-17«Já não conhecemos a Cristo segundo a carne»Leitura da Segunda Epístola do apóstolo São Paulo aos CoríntiosIrmãos:O amor de Cristo nos impele,ao pensarmos que um só morreu por todose que todos, portanto, morreram.Cristo morreu por todos,para que os vivos deixem de viver para si próprios,mas vivam para Aquele que morreu e ressuscitou por eles.Assim, daqui em diante, já não conhecemos ninguém segundo a carne.Ainda que tenhamos conhecido a Cristo segundo a carne,agora já não O conhecemos assim.Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura.As coisas antigas passaram: tudo foi renovado.Palavra do Senhor.SALMO RESPONSORIAL Salmo 62 (63), 2.3-4.5-6.8-9 (R. 2b)
Refrão: A minha alma tem sede de Vós, Senhor, meu Deus.Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro.
A minha alma tem sede de Vós.
Por Vós suspiro,como terra árida, sequiosa, sem água.
Quero contemplar-Vos no santuário,para ver o vosso poder e a vossa glória.
A vossa graça vale mais que a vida;
por isso os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores.
Assim Vos bendirei toda a minha vidae
em vosso louvor levantarei as mãos.
Serei saciado com saborosos manjarese
com vozes de júbilo Vos louvarei.
Porque Vos tornastes o meu refúgio,
exulto à sombra das vossas asas.
Unido a Vós estou, Senhor,
a vossa mão me serve de amparo.ALELUIA
Refrão: Aleluia. Diz-nos, Maria:
Que viste no caminho?
Vi o sepulcro de Cristo vivo e a glória do Ressuscitado. Refrão
EVANGELHO Jo 20, 1.11-18
«Mulher, porque choras? A quem procuras?»
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
No primeiro dia da semana,Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, ao sepulcroe viu a pedra retirada do sepulcro.E ficou a chorar junto do sepulcro.Enquanto chorava, debruçou-se para dentro do sepulcro e viu dois Anjos vestidos de branco,sentados, um à cabeceira e outro aos pés,onde estivera deitado o corpo de Jesus.
Os Anjos perguntaram a Maria:«Mulher, porque choras?».Ela respondeu-lhes:«Porque levaram o meu Senhor e não sei onde O puseram».
Dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus de pé, sem saber que era Ele.Disse-lhe Jesus:«Mulher, porque choras? A quem procuras?».
Pensando que era o jardineiro, ela respondeu-Lhe:«Senhor, se foste tu que O levaste,diz-me onde O puseste, para eu O ir buscar».
Disse-lhe Jesus: «Maria!».Ela voltou-se e respondeu em hebraico:«Rabuni!», que quer dizer: «Mestre!».
Jesus disse-lhe:«Não Me detenhas, porque ainda não subi para o Pai.Vai ter com os meus irmãos e diz-lhes que vou subir para o meu Pai e vosso Pai,para o meu Deus e vosso Deus». Maria Madalena foi anunciar aos discípulos:«Vi o Senhor».E contou-lhes o que Ele lhe tinha dito.
Palavra da salvação

segunda-feira, 20 de julho de 2009

COMO AMAR O PAPA DE SÃO PIO X



Domingo, 14 de Junho de 2009

Como amar o Papa? – por São Pio X

"Parece inacreditável, e é contudo doloroso, que haja padres aos quais se deve fazer esta recomendação, mas nos nossos dias nós estamos infelizmente nesta dura e triste condição de dever dizer a padres: Amai o Papa!E como se deve amar o Papa? Não por palavras somente, mas por atos e com sinceridade. "Non verbo neque lingua, sed opere et veritate" (1 Jn 3,18) Quando amamos a alguém, procuramos nos conformar em tudo a seus pensamentos, a executar suas vontades e a interpretar seus desejos.
E se Nosso Senhor Jesus Cristo dizia de si mesmo:" Si quis diligit me, sermonem meum servabit " (" se alguém me ama, guardará minha palavra " Jn 14, 23), assim para mostrar nosso amor ao Papa, é necessário obedecer.É por isso que, quando se ama ao Papa, não se fica a discutir sobre o que ele manda ou exige, a procurar até onde vai o dever rigoroso da obediência, e a marcar o limite desta obrigação.Quando se ama o Papa, não se objeta que ele não falou muito claramente, como se ele estivesse obrigado a repetir diretamente no ouvido de cada um sua vontade e de exprimi-la não somente de viva voz, mas cada vez por cartas e outros documentos públicos.Não se põem em dúvida suas ordens, sob fácil pretexto, para quem não quer obedecer, de que elas não dimanam diretamente dele, mas dos que o rodeiam! Não se limita o campo onde ele pode e deve exercer sua autoridade; não se opõe à autoridade do Papa a de outras pessoas, por muito doutas que elas sejam, que diferem da opinião com o Papa.Por outro parte, seja qual for sua ciência, falta-lhes santidade, pois não poderia haver santidade onde há dissentimento com o Papa".É o desabafo de um coração dolorido... para deplorar a conduta de tantos padres que, não somente se permitem discutir e criticar as vontades do Papa, mas que não têm a receio de chegar a atos de desobediência imprudente e atrevida, ao grande escândalo dos bons e para a ruína das almas.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

A TEOLOGIA DO SOFRIMENTO












A teologia do sofrimento
As vezes temos que nos defrontarmos com momentos de crise, acompanhados de dor e sofrimento e nestes momentos a grande e milenar pergunta vem a tona: "Porque Senhor?" Alguns até se aventuram a dizer: "Porque o Senhor está fazendo isso comigo?" Mas será que é Deus realmente que nos aflige com preocupações, ansiedades, desencontros, dor e sofrimento? A Teologia do Sofrimento A primeira coisa que precisamos verificar é a seguinte: Está Deus punindo homens e mulheres, nesta vida, agora, por seus pecados? São as doenças e acidentes juízos de Deus como castigo pelo pecado? Ao que tudo indica muita gente pensa assim. Mas até os demônios sabem que não é bem assim (Mat. 8:28 e 29) Observe especialmente a expressão "antes do tempo". Esses espíritos malignos sabiam que o tempo do seu tormento não havia chegado. Que a punição divina pelo pecado não é neste momento da vida agora. Esse dia vai chegar, sem dúvida. O São Pedro afirma que "os céus que agora existem, e a terra...tem sido entesourados para o dia do juízo e destruição dos homens ímpios." II Ped. 3:7) Esse juízo, no qual os pecadores não arrependidos serão destruídos, ainda está no futuro. Por tanto biblicamente é errado afirmarmos que Deus está castigando o pecador agora. Mas você deve está se perguntando: "Mas pastor porque então nós sofremos? Porque tantas doenças, porque tanta dor?" Dentre as muitas causas do sofrimento, quero salientar aqui as seguintes: Sofrimento comum a toda criatura Este sofrimento atinge toda a criatura, a qual geme sob o efeito do pecado. Não só o homem, mas também os animais e a natureza em geral. Quando Adão e Eva pecaram, surgiram os espinhos, que devem tê-los espetado algumas vezes, fazendo-os sofrer. Quando Adão foi lavrar a terra pela primeira vez sentiu cansaço e grossas gotas de suor escorriam-lhe pela face. Daí ele entendeu o que Deus lhe havia dito: "No suor do seu rosto, comerás o teu pão." Adão também notou que a terra havia perdido parte de sua fertilidade, que havia surgido pragas e que ele agora precisava trabalhar mais para colher menos. Os animais que antes eram vegetarianos começaram a se devorar uns aos outros. E quando Eva teve o seu primeiro filho com dores, sem anestesia divina, entendeu as palavras divinas: "Com dor terás filhos." Assim, o sofrimento se tornou comum a todos, com diz Salomão em Ecle. 9:2 e 3. Sofrimento causado por escolhas erradas. Esse é o sofrimento causado pelas escolhas erradas que fazemos na vida. Deus nos concedeu livre-arbítrio, mas esse liberdade acarreta-nos também a responsabilidade, conforme diz Paulo: (Gál. 6:7) Por exemplo. Se o homem transgredir as leis de trânsito, ele poderá perder a liberdade e pagar uma boa multa. Se transgredir as leis sociais perderá a liberdade. Se transgredir as leis de saúde adoecerá, Se desafiar as leis da física, como a lei da gravidade, irá cair ao solo e dependendo da altura poderá perder a vida. Isso é o que chamamos de Lei da Causalidade, e esta é uma das lei inflexíveis que existe. Plantou, colhe. A toda causa segue-se uma conseqüência ou efeito. No entanto muitas vezes queremos acionar as causas e que Deus remova as conseqüências, mas dificilmente Deus fará isso. Sofrimento causado por catástrofes naturais. Jesus disse que antes do fim haveriam fome e terremotos em vários lugares (Mat. 24:7) Os terremotos, furacões, raios, inundações atingem uma pessoa sem lhe perguntar se é boa ou má. Não é verdade que atingem os maus e poupam os "bons". Como também não é verdade que as pessoas atingidas estejam sendo castigadas. Ilust: Um crente ao sair da igreja após o culto, foi atingido mortalmente por um raio. Alguns irmãos, muito piedosos, julgaram que ele devia Ter algum pecado oculto em sua vida, já que o castigo veio em cima, de modo fulminante. Concluíram que isso só podia ser uma manifestação da ira divina. Algum tempo depois na Índia um terremoto derrubou o prédio de uma missão e deixou em pé, ali perto um prostíbulo. Logo disseram que foi Satanás. Na Birmânia, entretanto, um terremoto destruiu uma localidade, deixando intacta apenas a casa de um cristão. E isso foi considerado um ato da providência de Deus. Interessante: Quando um cristão é poupado numa catástrofe ou acidente, dizemos que houve milagre, mas quando um descrente é poupado, dizemos que "vaso ruim não quebra". Se fosse possível provar que o cristão é sempre poupado, nos sofrimentos e calamidades, as multidões afluiriam as igrejas e aceitariam o cristianismo como se estivessem obtendo uma apólice de seguro . Com isso o cristianismo se degradaria e também o cristão, pois não teria a disciplina necessária para viver num universo regido por leis imparciais. A Bíblia indica que Satanás tem poder para causar catástrofes, operando através dos elementos da natureza. A experiência de Jó, que analisaremos no tópico seguinte deixa claro que Satanás foi quem fez se levantar um "grande vento da banda da casa, a qual caiu sobre os filhos de Jó e assim levando-os a morte."(Jó. 1:19) Sofrimento por causa da justiça Jesus disse; "Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça." (Mat. 5:10) O caso de Jó é uma boa ilustração desse fato. E o pior caso de sofrimento mencionado na Bíblia. Mas porque Jó sofreu? Por causa de algum pecado? Isso era o que os seus três "amigos" pensavam. Foram vê0lo a fim de consolá-lo e acabaram acusando-o. Satanás dissera a Deus que Jó O servia por interesse. Deus, porém, tinha certeza de que Jó O servia por amor. Deus então permitiu afligir a Jó. A provação é o melhor foi dura, mas valeu a pena pois perante o universo Satanás mais uma vez foi derrotado. E o melhor veio depois. Quando Jó orava pelos seus amigos, Deus mudou-lhe a sorte e deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra. E outros dez filhos. O sofrimento dos mártires pode pertencer a este grupo. Nós também estamos no meio desse fogo cruzado entre Cristo e Satanás, e podemos ficar feridos nesse combate, é risco que todos nós corremos, desde que o homem entregou a Satanás, de presente o domínio da Terra. Sofrimento disciplinar Aqui nós temos mais uma demonstração do amor de Deus. "O Senhor corrige a quem ama, e açoita a todo filho a quem recebe...pois, que filho há a quem o pai não corrige? (Heb. 12:6-8) "Eu repreendo e disciplino a todos quanto amo." (Apoc. 3:19) Nascemos com a tendência para o pecado, e de vez em quando precisamos de uma reprimenda, a qual, às vezes, toma a forma de sofrimento. A experiência de Saulo, na estrada de Damasco, seguida de três dias de jejum e cegueira, e talvez da visão deficiente para o resto da vida, pode também pertencer a este grupo. Sofrimento relacionado a pecados específicos. Alguns exemplos, notadamente no V.T., não parece deixar dúvida de que a transgressão foi punida exemplarmente por Deus. Nadab e Abiú eram sacerdotes, trouxeram fogo estranho perante Deus e foram mortos. Uzá tocou a arca, desobedecendo a proibição divina e foi fulminado. Já no N.T., temos o exemplo de Ananias e Safira, os quais pecaram contra o Espírito Santo e foram punidos exemplarmente. Apesar de parecer contraditório, esse tipo de sofrimento raramente acontece hoje, pois através da história Deus já mostrou a Sua repulsa pelo pecado, e não ficará multiplicando exemplos. Portanto repito que não se deve dizer que Deus está punindo alguém que esteja sofrendo, porque ninguém sabe em que tipo de sofrimento seu irmão está envolvido. Isso sempre será um teste de fé. Conclusão: Assim perseveremos firmes em seguir a Jesus, certos de sua proteção e cuidado, mas não esquecendo de que nosso alvo vai além de uma boa vida terrena, nosso sonho é chegar aos céus, onde não haverá mas morte nem pranto nem dor, porque as primeiras coisas são passadas. (Apos.21:4)

terça-feira, 14 de julho de 2009

FELICIDADE APÓS A CEGUEIRA- LIVRO-EDITORA B

Artoliterama
Segunda-feira, 13 de Julho de 2009



Escritora nascida no Huambo lança no Brasil livro "Felicidade após a cegueira"
“Felicidade após a cegueira” é o título do livro que a escritora angolana Maria Luísa Mendes Carmelino acaba de lançar, em Belo Horizonte, capital do estado brasileiro de Minas Gerais.
A estréia literária da autora foi organizada com apoio de amigos brasileiros, dentre os quais a coordenadora do evento realizado na noite de ontem no Museu Inimá de Paula, Jane Mascarenhas.
Em entrevista ao África 21 Digital, Jane Mascarenhas conta que a autora nasceu em Nova Lisboa, hoje Huambo, em Angola, e actualmente está radicada em Portugal.
“Maria Luísa tem profundas raízes no Brasil, para onde veio aos 23 anos, por ocasião da Revolução dos Cravos, residindo inicialmente no Rio de Janeiro”, revela a amiga. Hoje, ela tem 78 anos. Cega desde os 23, morou no Lar das Cegas em Belo Horizonte, onde fez muitos amigos.
A autora é fisioterapeuta de profissão e quis mostrar que a cegueira não a impedia de ter uma vida normal, por isso, e por contar com uma grande habilidade manual, além dos conhecimentos acadéicos , fundou em Belo Horizonte uma clínica de estética, onde trabalhou com massagens e conquistou uma vasta clientela.
O projeto de lançar um livro relatando suas memórias, especialmente a convivência no Brasil, levou a autora a concretizar o projecto, mesmo morando em Portugal, para onde se mudou, após 23 anos de residência no Brasil.
“Era um sonho antigo que ela vinha acalentando há muito tempo”, conta a amiga brasileira Jane Mascarenhas. O livro contou com patrocínios conseguidos no Brasil e tem edição da mineira Editora B.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

13 DE JULHO - NOSSA SENHORA RECOMENDOU ,MAIS UMA VEZ, ORAÇÃO REPARADORA


História
Três crianças, Lúcia de Jesus dos Santos (de 10 anos), Francisco Marto (de 9 anos) e Jacinta Marto (de 7 anos), afirmaram ter visto Nossa Senhora no dia 13 de Maio de 1917 quando apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Aljustrel, pertencente ao concelho de Ourém, Portugal.
Segundo relatos posteriores aos acontecimentos, por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, as crianças teriam visto uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão teria iluminado o espaço. nessa altura teriam visto em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "Senhora mais brilhante que o sol".
Segundo os testemunhos recolhidos na época, a senhora disse às três crianças que era necessário rezar muito e que aprendessem a ler. Convidou-as a voltarem ao mesmo sítio no dia 13 dos próximos cinco meses. As três crianças assistiram a outras aparições no mesmo local em 13 de Junho, 13 de Julho e 13 de Setembro. Em Agosto, a aparição ocorreu no dia 19, no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque as crianças tinham sido levadas para Vila Nova de Ourém pelo administrador do Concelho no dia 13 de Agosto.

A famosa "Capelinha das Aparições" em Fátima (que marca o local exacto onde Nossa Senhora apareceu aos três pastorinhos).
A 13 de Outubro, estavam presentes na Cova da Iria cerca de 50 mil pessoas, Nossa Senhora teria dito às crianças: "Eu sou a Senhora do Rosário", e teria pedido que fizessem ali uma capela em sua honra (que atualmente é a parte central do Santuário de Fátima). Muitos dos presentes afirmaram ter observado o chamado milagre do sol, prometido às três crianças em Julho e Setembro. Segundo os testemunhos recolhidos na época, o Sol, assemelhando-se a um disco de prata fosca, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra. Tal fenómeno foi testemunhado por muitas pessoas, até mesmo distantes do lugar da aparição. O relato foi publicado na imprensa por vários jornalistas que ali se deslocaram e que foram testemunhas do fenómeno. Contudo, há testemunhos de pessoas que afirmaram nada ter visto, como é o caso do escritor António Sérgio, que esteve presente no local e testemunhou que nada se passara de extraordinário com o Sol, e do militante católico Domingos Pinto Coelho, que escreveu na imprensa que não vira nada de sobrenatural. Entretanto, testemunhas da época disseram que o fato não aconteceu com o sol (este ficou do mesmo tamanho) mas sim que, no lugar onde Nossa Senhora apareceu para os pastores, deu-se uma luminosidade tão intensa que ninguém conseguiu ficar com os olhos abertos, ninguém conseguiu ver Nossa Senhora, apenas os tres pastores.
Posteriormente, sendo Lúcia religiosa doroteia, Nossa Senhora ter-lhe-á aparecido novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13 para 14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração.
Anos mais tarde, Lúcia contou ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, teria já aparecido um anjo aos três pastorinhos, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência, e afirmando ser o "Anjo de Portugal".

domingo, 12 de julho de 2009

DOMINGO XV DO TEMPO COMUM

APÓSTOLO SÃO PAULO
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA

Na 1ª leitura de hoje, o profeta Amós encontra uma grande resistência à sua missão. Ele é acusado de querer “ganhar a vida” fazendo pregações no Santuário de Betel, que era um Santuário do rei.O sacerdote Amasias, responsável pelo Santuário, expulsa o profeta de lá, porque ele criticava duramente o rei e sua política opressora. Então Amós se defende: “Eu não sou profeta por profissão; sou apenas um vaqueiro e cultivador de sicômoros. Mas o Senhor me tirou deste trabalho e me mandou profetizar”.A missão de profeta é sempre difícil, pois o verdadeiro profeta não fica calado diante das injustiças, da exploração, do erro e do pecado. O profeta também tem palavras de encorajamento para os oprimidos, de esperança para os pequenos, de ânimo para os marginalizados, de orientação para os que buscam a verdade, de alegria para quem está triste.A profecia bíblica é assim: de um lado, denuncia o que está errado e mostra as consequências disso na vida do povo de Deus. Por isso convoca para a conversão. De outro lado, anuncia a mudança, a libertação que certamente acontecerá. Por isso infunde esperança. Como os profetas de Israel e o próprio Cristo foram ungidos pelo Espírito Santo para cumprirem a sua missão, assim todos os batizados também são enviados para evangelizar.No dia do nosso batismo fomos ungidos com óleo, simbolizando que Deus nos escolheu para sermos seus pregadores, isto é, seus “profetas”. Já refletimos no domingo passado sobre essa missão de profeta que todos nós, batizados, temos. Hoje estamos vendo um outro aspecto dessa missão, percebendo que o cristão realiza sua missão profética do batismo anunciando o Evangelho. Um exemplo de grande pregador, de um cristão que assumiu pra valer a sua missão de evangelizador é o apóstolo Paulo.

Na 2ª leitura, Paulo se apresenta como ministro do Evangelho. Tem consciência de que Deus lhe deu a graça de anunciar aos não-judeus a insondável riqueza de Cristo. E Paulo faz isso com muita alegria: anuncia que os cristãos de origem pagã são admitidos à mesma herança dos cristãos de origem judaica. São membros do mesmo Corpo de Cristo e beneficiários da mesma promessa de vida eterna, pois Deus quer salvar a todos.Ajudar as pessoas a encontrarem em Cristo a alegria de viver e conviver, o sentido para sua vida, a força para enfrentar os desafios, isso é “evangelizar”. Esse anúncio é a Boa Nova, o Evangelho que todo batizado deve proclamar.

No Evangelho de hoje lemos que Jesus enviou seus discípulos para proclamar a Boa Nova, pregar a conversão e curar os enfermos. Isso significa que todos nós, hoje, temos a missão de promover a vida, de levar alegria às pessoas, de orientar os errantes no caminho de Deus.Para quem abraça essa missão Jesus tem algumas exigências: ser desapegado, desinstalado, desacomodado. Não perder tempo com futilidade, com coisas que não são essenciais. Realizar a missão com muito entusiasmo e pronto para enfrentar as dificuldades. Pelo batismo todos nos tornamos profetas de Deus, mas cada um deve descobrir o modo como vai realizar essa missão hoje nos ambientes em que vive.

A família é o primeiro espaço onde os leigos devem evangelizar, através das relações de amor, de respeito, de diálogo, de educação. Mas sentimos, hoje em dia, a falta de famílias bem constituídas, harmoniosas, estáveis. Falta muitas vezes um ambiente favorável para todos crescerem no amor mútuo, único meio para uma vida feliz.Diante disso, a família é chamada a ser uma pequena Igreja, um verdadeiro sinal do Reino de Deus, construindo a paz, o amor, o perdão e o apoio mútuo, preparando as pessoas para assumirem a vida com responsabilidade

MEDITANDO AS LEITURAS DO XV DOMINGO DO TEMPO COMUM


Comentário às Leituras

"Como se faz uma Terra Boa?"
Escutar a Palavra de Deus não é um exercício de audição, mas um exercício interior de acolhimento e transformação do Coração segundo os critérios dessa Palavra. A Palavra de Deus é a Sabedoria de Deus ao nosso alcance, por Graça. A possibilidade de Saborear a Vida com o Seu próprio Paladar. E a Palavra de Deus é uma Semente, ou seja, é possibilidade de Vida Nova! O destino da Semente conta com a água que bebe, como diz a primeira leitura, e com a terra que a acolhe, como diz o evangelho. A Semente é a Palavra de Deus; o Semeador é Cristo; a Água é o Espírito Santo; a Terra é o Coração que a acolhe. E aqui é que se joga tudo… porque o resto está garantido!
O Coração que “está à beira do Caminho” é aquele que “não compreende a Palavra”. Se a compreendesse, punha-se a Caminho, porque a Palavra de Deus desinstala e encaminha! O que não compreende a Palavra precisa de mediações para ser conduzido ao seu Sentido e Importância. A Palavra de Deus não acontece nas nossas vidas senão por mediações e sinais. É fundamental haver quem Explique a Palavra de Deus [em latim, Ex-Pelicare: tirar a pele, esfolar], quem a transforme em alimento de Vida para todos. Com efeito, a escuta da Palavra de Deus chega ao seu alcance máximo em contexto comunitário. Por isso Jesus Explica esta parábola aos seus Discípulos íntimos, para os tornar capazes de Explicarem também a sua Palavra a todos aqueles aos quais os enviaria depois.O Coração que “está em sítios pedregosos” é aquele que está sempre pronto para ouvir a novidade do último “pregador da moda”, aquele que no fim bate palmas e elogia o sermão, aquele que levado pelo fulgor do momento promete a si próprio, a Deus e aos irmãos “mundos e fundos” de Conversão que duram três ou quatro dias! São os do entusiasmo inconstante, que gostam de ouvir coisas novas mas continuam com as lógicas antigas! Andam sempre à procura das “novas modas” dos movimentos da Igreja ou dos padres mais populares lá do sítio, mas continuam a pensar à moda antiga!Além disso, são também aqueles inconstantes que não têm raiz para se firmarem! Querem que a Semente dê folhas e frutos sem deitar raiz primeiro. À mínima dificuldade, ao mais pequeno sacrifício de fidelidade, à primeira perseguição por causa da Palavra, tudo morre. A beleza e a fecundidade da Vida não se jogam nas folhas e nos ramos floridos, mas na raiz!O Coração que “está entre espinhos” é aquele que coloca a escuta da Palavra de Deus no rol dos afazeres. E, certamente, entre as coisas Importantes e as Urgentes, as segundas costumam ganhar sempre! Escutar a Palavra implica dar-lhe espaço para ser compreendida, dar-lhe Importância, dar-lhe tempo para ser explicada interiormente pelo Espírito Santo, dar-lhe o papel de ajuizar as nossas opções, atitudes e critérios. A Semente entre os espinhos é a experiência da Palavra sufocada pelas coisas urgentes do corre-corre quotidiano.A Palavra de Deus é fonte de Critérios e apontadora de um Sentido pleno de viver. Por isso, molda Opções e Atitudes. Mas nada disto acontece de maneira automática, como uma Semente não dá frutos cinco minutos depois de estar na terra! E se estivermos atentos, damo-nos bem conta de quais são os “espinhos” que é necessário e possível ir cortando… aquilo que além de sufocar a Palavra, só nos pica, e não nos dá nem frutos para comer nem flores para admirar…Libertar a terra das pedras que não deixam a Semente criar raiz e limpá-la dos espinhos que a sufocam são dois exercícios fundamentais para transformar o Coração em terra boa. O Coração que “é boa terra” é aquele que Escuta, Compreende e Dá Fruto! “Uns cem, outros sessenta, outros trinta”, ou seja, cada um segundo a sua própria medida!Telefonei ao meu avô para lhe perguntar como é que ele fazia para manter uma terra boa, lá nos campos. Deu-me três segredos:1. disse-me que quando uma terra não é muito boa “para receber a semente”, a primeira coisa a fazer é revolvê-la toda com o arado, o mais fundo possível, “para trazer a terra do fundo para cima, e deixá-la respirar” durante uns dias. “A terra do fundo é sempre melhor”, disse ele. E ele nem sequer imaginava que eu estava a ouvir tudo o que me dizia como símbolo do nosso Coração… “A terra do fundo é sempre melhor…” Sim, é verdade! Mas nós muitas vezes queremos semear à superfície, na casca da Vida, no lado de fora da existência…2. depois, há que não deixar a terra habituar-se à sementeira: “se um ano é batatas, no outro ano semeia-se trigo! Um ano batatas, outro ano trigo!” Porque quando uma terra se habitua à semente, normalmente “começa a dar menos, porque se cansa”. E eu voltei a sorrir… O meu avô falou-me do perigo da habituação, que conduz sempre ao cansaço e à desilusão…3. finalmente, disse-me que é sempre bom, mais ou menos de sete em sete anos, “deixar a terra descansar um ano”. “Para que a terra ganhe força”, explicou-me. E eu percebi de novo. A importância de pararmos… Pararmos para nos darmos descanso e silêncio, para ficarmos mais fortes, para nos enriquecermos de nutrientes… aqueles do Coração, claro!Depois, disse “Obrigado” ao meu avô. E ele ainda agora não imagina as coisas bonitas que me disse! Sabes, é que o meu avô não conhece uma única letra do alfabeto, mas Deus também nos fala assim…

quinta-feira, 9 de julho de 2009

SANTO ANDRÉ APÓSTOLO




ESPECIAL: Os 12 Apóstolos de Cristo
Santo André (~ 5 a. C. - 100)
Apóstolo de Jesus Cristo nascido em Betsaida da Galiléia, escolhido para ser um dos Doze, e nas várias listas dos Apóstolos dadas no Novo Testamento é sempre citado entre os quatro primeiros junto com Pedro, João e Tiago, sendo seu nome mencionado explicitamente três vezes: por ocasião do discurso escatológico de Jesus (Mc 13,3), na primeira multiplicação dos pães e dos peixes (Jo 6,8) e quando, juntamente com Filipe, apresenta a Jesus alguns gentios (Jo 12,22). Também pescador em Cafarnaum, foi o primeiro a receber de Cristo o título de Pescador de Homens e tornou-se o primeiro a recrutar novos discípulos para o Mestre. Filho de Jonas tornou-se discípulo do João Batista, cujo testemunho o levou juntamente com João Evangelista a seguirem Jesus e convencer seu irmão mais velho, Simão Pedro a seguí-los. Desde aquele momento os dois irmãos tornaram-se discípulos de Cristo e deixaram tudo para seguir a Jesus. No começo da vida pública de Nosso Senhor ocupararam a mesma casa em Cafarnaum. Segundo as Escrituras esteve sempre próximo ao Cristo durante sua vida pública. Estava presente na Última Ceia, viu o Senhor Ressuscitado, testemunhou a Ascensão, recebeu graças e dons no primeiro Pentecostes e ajudou, entre grandes ameaças e perseguições, a estabelecer a Fé na Palestina, passando provavelmente por Cítia, Épiro, Acaia e Hélade. Para Nicéforo ele pregou na Capadócia, Galácia e Bitínia, e esteve em Bizâncio, onde determinou a fundação da Igreja local e apontou São Eustáquio como primeiro bispo. Finalmente esteve na Trácia, Macedônia, Tessália e Acaia. Segundo a tradição foi crucificado em Patros da Acaia, cidade na qual havia sido eleito bispo, durante o reinado de Trajano, por ordem do procônsul romano Egéias. Atado, não pregado, a uma cruz em forma de X, que ficou conhecida como a cruz de Santo André, ainda que a evidência disso não seja anterior ao século catorze.
Suas relíquias foram transferidas de Patros para Constantinopla (356) e depositadas na igreja dos Apóstolos (357), tornando-se padroeiro desta cidade. Quando Constantinopla foi tomada pelos franceses no início do século treze, o Cardeal Pedro de Cápua trouxe as relíquias à Itália e as colocou na catedral de Amalfi, onde a maioria delas ainda permanece. É honrado como padroeiro da Rússia e Escócia e no calendário católico é comemorado no dia 30 de novembro, data de seu martírio

OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO


OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO

MATINAS E LAUDES Deus vos salve Virgem, Filha de Deus Pai! Deus vos salve Virgem, Mãe de Deus Filho! Deus vos salve Virgem, Esposa do Divino Espírito Santo! Deus vos salve Virgem, Templo e Sacrário da Santíssima Trindade! Agora, lábios meus, dizei e anunciai os grandes louvores da Virgem Mãe de Deus. Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus vos salve, Virgem, Senhora do mundo, Rainha dos céus e das virgens, Virgem. Estrela da manhã, Deus vos salve, cheia de graça divina, formosa e louçã. Dai pressa Senhora em favor do mundo, pois vos reconhece como defensora. Deus vos nomeou desde "ab aeterno" para a Mãe do Verbo, com o qual criou: Terra, mar e céus, e vos escolheu, quando Adão pecou, por esposa de Deus.
Deus vos escolheu, e já muito dantes em seu tabernáculo morada Lhe deu. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toquem vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

PRIMA Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus vos salve, mesa para Deus ornada, coluna sagrada, de grande firmeza. Casa dedicada a Deus sempiterno, sempre preservada virgem do pecado. Antes que nascida, fostes, Virgem santa, no ventre ditoso de Ana concebida. Sois Mãe criadora dos mortais viventes. Sois dos Santos porta, dos Anjos Senhora

Sois forte esquadrão contra o inimigo, Estrela de Jacó, Refúgio do cristão. A Virgem, a criou Deus no Espírito Santo, e todas as suas obras, com elas as ornou. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toque Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

TERÇA Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus Vos salve, trono do grão Salomão, Arca do Concerto, Velo de Gedeão. Íris do céu clara, Sarça da visão, Favo de Sansão, Florescente vara, A qual escolheu para ser Mãe sua, e de Vós nasceu

o Filho de Deus. Assim Vos livrou da culpa original, de nenhum pecado há em Vós sinal. Vós, que habitais lá nessas alturas, e tendes Vosso Trono sobre as nuvens puras. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toquem Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

SEXTA Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus Vos salve, Virgem, da Trindade templo, alegria dos anjos, da pureza exemplo, Que alegrais os tristes, com vossa clemência, Horto de deleite, Palma da paciência. Sois Terra bendita e sacerdotal.

Sois de castidade símbolo real. Cidade do Altíssimo, Porta oriental, sois a mesma Graça, Virgem singular. Qual lírio cheiroso, entre espinhas duras, tal sois Vós, Senhora, entre as criaturas. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toque Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

NOA Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus vos salve, Cidade, de torres guarnecida, de Davi, com armas bem fortalecida. De suma caridade sempre abrasada, do dragão a força foi por Vós prostrada. Ó mulher tão forte!

Ó invicta Judite! Vós que alentastes o Sumo Davi. Do Egito o curador, de Raquel nasceu, Do mundo o Salvador Maria no-Lo deu. Toda é formosa minha companheira, nela não há mácula da culpa primeira. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração, toquem Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

VÉSPERAS Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém. Hino Deus vos salve, relógio que, andando atrasado, serviu de sinal ao Verbo Encarnado. Para que o homem suba às sumas alturas, desce Deus dos céus para as criaturas.

Com os raios claros do Sol da Justiça, resplandece a Virgem, dando ao sol cobiça. Sois lírio formoso que cheiro respira, entre os espinhos. Da serpente, a ira Vós a quebrantais com o vosso poder. Os cegos errados Vós alumiais. Fizestes nascer Sol tão fecundo, e como com nuvens cobristes o mundo. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toquem Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.

COMPLETAS Rogai a Deus, Vós, Virgem, nos converta, que a sua ira se aparte de nós. Sede em meu favor, Virgem soberana, livrai-me do inimigo com o vosso valor. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Amor também, que é um só Deus em Pessoas três, agora e sempre, e sem fim. Amém.

Hino

Deus Vos salve, Virgem Imaculada, Rainha de clemência, de estrelas coroada. Vós sobre os Anjos sois purificada. De Deus, à mão direita, estais de ouro ornada. Por Vós, Mãe da Graça, mereçamos ver a Deus nas alturas, com todo prazer. Pois sois Esperança dos pobres errantes e seguro Porto dos navegantes. Estrela do mar e saúde certa, e Porta que estais para o céu aberta. É óleo derramado, Virgem, Vosso nome, e os vossos servos vos hão sempre amado. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toquem Vosso peito os clamores meus. Oração Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.


OFERECIMENTO Humildes oferecemos a Vós, Virgem pia, estas orações, porque, em Vossa guia, Deus Vos salve, Virgem Imaculada, Rainha de clemência, de estrelas coroada. Vós sobre os Anjos sois purificada. De Deus, à mão direita, estais de ouro ornada. Por Vós, Mãe da Graça, mereçamos ver a Deus nas alturas, com todo prazer. Pois sois Esperança dos pobres errantes e seguro Porto dos navegantes. Estrela do mar e saúde certa, e Porta que estais para o céu aberta. É óleo derramado, Virgem, Vosso nome, e os vossos servos vos hão sempre amado. Ouvi, Mãe de Deus, minha oração. Toquem Vosso peito os clamores meus.
Oração
Santa Maria, Rainha dos céus, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais nem desprezais; ponde, Senhora, em mim os olhos de Vossa piedade e alcançai-me de Vosso amado Filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu que agora venero com devoção a Vossa santa e Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, por mercê do Vosso benditíssimo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre. Amém.
OFERECIMENTO Humildes oferecemos a Vós, Virgem pia, estas orações, porque, em Vossa guia, Vades Vós adiante, e na agonia Vós nos animeis, ó doce Virgem Maria. Amém. Infinitas graças vos damos Senhora Rainha pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos sempre atender-nos e para mais vos louvarmos saudamos com uma Salve Rainha: Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa: esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

VERDADE


Mas, Senhor, deixa-me chorar.

Não leves a mal este meu pranto.

Certamente irá amansar

o que desejaria ,fosse canto.


E é-o dentro do coração

que se dói porque ausente

do calvário da redenção

onde foste luz corrente.


É esta a minha fraqueza

que simples Te confesso.

Acompanha-me a certeza

Do perdão que Te professo

O OLHAR DE DEUS


Nas horas de angústia
faz bem rezar com "o olhar de Deus"


Teus olhos são-me cheios de ternura,

repassados da doçura que atrai!

Escusado é que finjas não dizer;

estou mesmo a ver; só podes ser meu Pai!


Mergulhas Teu olhar em meu olhar

e faz-me descansar esse Teu brilho:

fome e sede me saciam os olhos Teus;

se bem que és meu Deus,eu sou Teu filho.


no Teu olhar cálido se aquece

quem dele se não esquece: o pecador;

nele arde sempre fogo que repassa;

é a Tua Graça, Teu espírito de Amor.


Com que poder sustentas em Teu braço

meu cansaço de vencer as tentações1

Mas fico sem saber se és Pai, se Mãe,

pois o Teu olhar também me diz canções.


Os Teus olhos são ternos e são doces,

como sendo de quem és, meu Bem!

Se um olhar de Pai fosse Amor pouco,

Quiseras ter um louco olhar de Mãe

quarta-feira, 8 de julho de 2009

CONCLUSION ENCICLICA"CARITA VERITATE" OF BENTO XVI


.
CONCLUSION
78. Without God man neither knows which way to go, nor even understands who he is. In the face of the enormous problems surrounding the development of peoples, which almost make us yield to discouragement, we find solace in the sayings of our Lord Jesus Christ, who teaches us: “Apart from me you can do nothing” (Jn 15:5) and then encourages us: “I am with you always, to the close of the age” (Mt 28:20). As we contemplate the vast amount of work to be done, we are sustained by our faith that God is present alongside those who come together in his name to work for justice. Paul VI recalled in
Populorum Progressio that man cannot bring about his own progress unaided, because by himself he cannot establish an authentic humanism. Only if we are aware of our calling, as individuals and as a community, to be part of God's family as his sons and daughters, will we be able to generate a new vision and muster new energy in the service of a truly integral humanism. The greatest service to development, then, is a Christian humanism[157] that enkindles charity and takes its lead from truth, accepting both as a lasting gift from God. Openness to God makes us open towards our brothers and sisters and towards an understanding of life as a joyful task to be accomplished in a spirit of solidarity. On the other hand, ideological rejection of God and an atheism of indifference, oblivious to the Creator and at risk of becoming equally oblivious to human values, constitute some of the chief obstacles to development today. A humanism which excludes God is an inhuman humanism. Only a humanism open to the Absolute can guide us in the promotion and building of forms of social and civic life — structures, institutions, culture and ethos — without exposing us to the risk of becoming ensnared by the fashions of the moment. Awareness of God's undying love sustains us in our laborious and stimulating work for justice and the development of peoples, amid successes and failures, in the ceaseless pursuit of a just ordering of human affairs. God's love calls us to move beyond the limited and the ephemeral, it gives us the courage to continue seeking and working for the benefit of all, even if this cannot be achieved immediately and if what we are able to achieve, alongside political authorities and those working in the field of economics, is always less than we might wish[158]. God gives us the strength to fight and to suffer for love of the common good, because he is our All, our greatest hope.
79. Development needs Christians with their arms raised towards God in prayer, Christians moved by the knowledge that truth-filled love, caritas in veritate, from which authentic development proceeds, is not produced by us, but given to us. For this reason, even in the most difficult and complex times, besides recognizing what is happening, we must above all else turn to God's love. Development requires attention to the spiritual life, a serious consideration of the experiences of trust in God, spiritual fellowship in Christ, reliance upon God's providence and mercy, love and forgiveness, self-denial, acceptance of others, justice and peace. All this is essential if “hearts of stone” are to be transformed into “hearts of flesh” (Ezek 36:26), rendering life on earth “divine” and thus more worthy of humanity. All this is of man, because man is the subject of his own existence; and at the same time it is of God, because God is at the beginning and end of all that is good, all that leads to salvation: “the world or life or death or the present or the future, all are yours; and you are Christ's; and Christ is God's” (1 Cor 3:22-23). Christians long for the entire human family to call upon God as “Our Father!” In union with the only-begotten Son, may all people learn to pray to the Father and to ask him, in the words that Jesus himself taught us, for the grace to glorify him by living according to his will, to receive the daily bread that we need, to be understanding and generous towards our debtors, not to be tempted beyond our limits, and to be delivered from evil (cf. Mt 6:9-13).
At the conclusion of the Pauline Year, I gladly express this hope in the Apostle's own words, taken from the Letter to the Romans: “Let love be genuine; hate what is evil, hold fast to what is good; love one another with brotherly affection; outdo one another in showing honour” (Rom 12:9-10). May the Virgin Mary — proclaimed Mater Ecclesiae by Paul VI and honoured by Christians as Speculum Iustitiae and Regina Pacis — protect us and obtain for us, through her heavenly intercession, the strength, hope and joy necessary to continue to dedicate ourselves with generosity to the task of bringing about the “development of the whole man and of all men”
[159].
Given in Rome, at Saint Peter's, on 29 June, the Solemnity of the Holy Apostles Peter and Paul, in the year 2009, the fifth of my Pontificate.
BENEDICTUS PP. XVI