terça-feira, 15 de Junho de 2010

ORAÇÃO DA NOITE- COMPLETAS-LITURGIA DAS HORAS

Completas
Oração da noite
da Liturgia das horas ou Ofício Divino
segundo o Rito Romano
reformado segundo os decretos
do Concílio Vaticano II
e promulgado por Sua Santidade
o Papa Paulo VI

2
P - presidente; R - resposta; L - leitor ou cantor; T - todos
Na celebração individual todas as partes são ditas pelo celebrante.
1 — Invocação inicial
P Deus, vinde em nosso auxílio. (Faz-se o sinal da cruz.)
R Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.
P Glória ao Pai, e ao Filho, e ao Espírito Santo.
R Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.
.
Neste momento será oportuno fazer o exame de consciência ou revisão do dia, que, na
celebração comunitária, pode ser inserido num dos actos penitenciais seguintes:
I
P Confessemos os nossos pecados.
T Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos,
que pequei muitas vezes
por pensamentos e palavras,
actos e omissões,
por minha culpa, (Bate-se com a mão direita no peito.)
minha tão grande culpa.
E peço à Virgem Maria,
aos Anjos e Santos
e a vós, irmãos,
que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor.
P Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza
à vida eterna.
R Ámen.
II
P Tende compaixão de nós, Senhor,
R Porque somos pecadores.
P Manifestai, Senhor, a Vossa misericórdia,
R E dai-nos a vossa salvação.
P Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza
à vida eterna.
3
R Ámen.
III
P Senhor, que viestes chamar os corações arrependidos,
Senhor, tende piedade de nós.
R Senhor, tende piedade de nós.
P Cristo, que viestes chamar os pecadores,
Cristo, tende piedade de nós
R Cristo, tende piedade de nós.
P Senhor, que intercedeis por nós junto do Pai,
Senhor, tende piedade de nós.
R Senhor, tende piedade de nós.
P Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza
à vida eterna.
R Ámen.
2 — Hino

Se me envolve a noite escura
E caminho sobre abismos de amargura,
Nada temo porque a Luz está comigo.
Se me colhe a tempestade
E Jesus vai a dormir na minha barca,
Nada temo porque a Paz está comigo.
Se me perco no deserto
E de sede me consumo e desfaleço,
Nada temo porque a Fonte está comigo.
Se os descrentes me insultarem
E se os ímpios mortalmente me odiarem,
Nada temo porque a Vida está comigo.
Se os amigos me deixarem
Em caminhos de miséria e orfandade,
Nada temo porque o Pai está comigo.
Se me envolve a noite escura
E caminho sobre abismos de amargura,
Nada temo porque a Luz está comigo.



.
3 — Salmodia
Na celebração comunitária, a assembleia pode sentar-se.
.
Às Segundas-feiras, reza-se o salmo 86.


No fim de cada salmo reza-se o Glória ao Pai. Antes dos salmos e depois do Glória ao
Pai (e também entre as estrofes no canto ou recitação responsorial) reza-se a antífona
que está no fim de cada salmo. Porém durante o Tempo Pascal essa antífona é sempre
substituída pela seguinte:
Antífona no Tempo Pascal


Salmo 86 (85)
Oração do pobre na adversidade
Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e atendei-me, *
porque sou pobre e desvalido.
Defendei a minha vida, pois Vos sou fiel, *
salvai o vosso servo, que em Vós confia, ó meu Deus.
Tende piedade de mim, Senhor, *
que a Vós clamo todo o dia.
Alegrai a alma do vosso servo, *
porque a Vós, Senhor, elevo a minha alma.
Vós, Senhor, sois bom e indulgente, *
cheio de misericórdia para com todos os que Vos invocam.
Ouvi, Senhor, a minha oração, *
atendei a voz da minha súplica.
12
No dia da minha aflição por Vós clamo, *
porque sei que me escutais.
Não tendes igual entre os deuses, Senhor, *
nada há que se compare às vossas obras.
Todos os povos que criastes virão adorar-Vos, Senhor, *
e glorificar o vosso nome,
porque Vós sois grande e operais maravilhas, *
Vós sois o único Deus.
Ensinai-me, Senhor, o vosso caminho, *
para que eu ande na vossa presença.
Concentrai todo o meu coração *
no temor do vosso nome.
Louvar-vos-ei de todo o coração, Senhor meu Deus, *
e glorificarei o vosso nome para sempre,
porque tem sido grande a vossa misericórdia para comigo *
e livrastes a minha alma das profundezas do abismo.
Meu Deus, os soberbos levantam-se contra mim, *
a multidão furiosa atenta contra a minha vida †
e não Vos tem presente diante dos olhos.
Mas Vós, Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo, *
paciente e cheio de misericórdia e fidelidade.
Voltai para mim os vossos olhos *
e tende piedade de mim.
Dai força ao vosso servo, *
salvai o filho da vossa escrava.
Dai-me um sinal da vossa benevolência, *
para que os meus inimigos, cheios de vergonha,
vejam que Vós, Senhor, me socorrestes *
e me consolastes.
Antífona fora do Tempo Pascal
Senhor, sois um Deus paciente e cheio de misericórdia.

Eu, porém, clamo por Vós, Senhor, *
de manhã, a minha oração sobe à vossa presença.
Porque então me afastais de Vós, Senhor, *
porque escondeis de mim o vosso rosto?
Infeliz de mim que agonizo desde a infância, *
já não posso mais suportar os vossos castigos.
Sobre mim passou a vossa ira *
e os vossos terrores me aniquilaram;
Como vagas me cercaram o dia inteiro *
e todos juntos caíram sobre mim.
Afastastes meus amigos e companheiros, *
só as trevas me fazem companhia.

16
Eu confio no Senhor, *
a minha alma confia na sua palavra.
A minha alma espera pelo Senhor, *
mais do que as sentinelas pela aurora.
Mais do que as sentinelas pela aurora, *
Israel espera pelo Senhor,
porque no Senhor está a misericórdia *
e com Ele abundante redenção.
Ele há-de libertar Israel *
de todas as suas faltas.


.
Antífona fora do Tempo Pascal
Não me escondais , Senhor, a vossa face, porque em Vós confio.
18
4 — Leitura da Palavra de Deus
.
Às Segundas-feiras — 1 Tessalonicenses 5, 9-10
Deus destinou-nos para alcançarmos a salvação por Nosso Senhor Jesus Cristo, que
morreu por nós, a fim de que, velando ou dormindo, vivamo s unidos a ele.

5 — Resposta à Palavra de Deus
Depois da leitura, pode observar-se algum tempo de silêncio, segundo a conveniência.
Propõe-se também o cântico seguinte:
Antífona na Quinta-feira Santa
Por nosso amor, Cristo obedeceu até à morte.
Antífona na Sexta-feira Santa
Por nosso amor, Cristo obedeceu até à morte e morte de cruz.
Antífona no Sábado Santo
Por nosso amor, Cristo obedeceu até à morte e morte de cruz. Por isso Deus o exaltou e
lhe deu um nome que está acima de todos os nomes.
Antífona na Oitava da Páscoa
Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria. Aleluia.
Responsório breve no Tempo Pascal
L Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito. Aleluia, Aleluia.
R Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito. Aleluia, Aleluia.
L Senhor, Deus fiel, meu salvador.
R Aleluia, Aleluia.
L Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
R Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito. Aleluia, Aleluia.
Responsório breve fora do Tempo Pascal
L Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
R Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
L Senhor, Deus fiel, meu salvador.
R Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
L Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
R Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
20
6 — Cântico evangélico
Na celebração comunitária, a assembleia levanta-se.
O cântico evangélico reza-se como a salmodia.
Lucas 2, 29-32
Cristo, luz das nações e glória de Israel
Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, * (Faz-se o sinal da cruz.)
deixareis ir em paz o vosso servo,
porque meus olhos viram a salvação, *
que oferecestes a todos os povos:
luz para se revelar às nações *
e glória de Israel, vosso povo.
Antífona no Tempo Pascal
Salvai-nos, Senhor, quando velamos e guardai-nos quando dormimos, para estarmos
vigilantes com Cristo e descansarmos em paz. Aleluia.
Antífona fora do Tempo Pascal
Salvai-nos, Senhor, quando velamos e guardai-nos quando dormimos, para estarmos
vigilantes com Cristo e descansarmos em paz.
7 — Oração final
P Oremos.
Em vez da oração indicada, pode sempre tomar-se a das solenidades.
.
21
Às Segundas-feiras
P Concedei, Senhor, ao nosso corpo um descanso salutar e fazei que a semente do reino
que hoje semeámos com o nosso trabalho germine e cresça para a colheita da vida
eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade
do Espírito Santo.
.

Conclui-se a oração da seguinte forma:
R Ámen.
P O Senhor omnipotente nos dê uma noite tranquila e no fim da vida uma santa morte.
R Ámen.
Termina-se com uma das antífonas seguintes à Virgem Maria:
I
Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida, doçura e esperança nossa, salve,
A vós bradamos, os degredados filhos de Eva,
a Vós suspiramos, gemendo e chorando,
neste vale de lágrimas.
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei.
E depois deste desterro,
nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre.
Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.

II
Deus Vos salve, Rainha dos Céus,
Deus vos salve, Senhora dos Anjos,
Deus vos salve, Raiz e Porta
por onde veio a luz ao mundo.
Alegrai-vos, ó Virgem gloriosa,
a mais bela entre todas as mulheres.
Santa Mãe de Deus, intercedei por nós,
O sacerdócio de Cristo é também participado por todo o Corpo da Igreja. Os baptizados,
mediante a regeneração e a unção do Espírito Santo, são consagrados como casa espiritual
e sacerdócio santo; e por esta forma, ficam habilitados a exercer o culto da Nova
Aliança, culto este proveniente, não das nossas forças, mas dos méritos e dom de Cristo.
— IGLH 7
A obra da redenção e da perfeita glorificação de Deus realiza-a Cristo no Espírito Santo
por meio da Igreja. E isto, não somente na celebração da Eucaristia e na administração dos
Sacramentos, mas também, e dum modo primacial, na Liturgia das Horas. Nela está
Cristo presente, quando a assembleia está reunida, quando é proclamada a palavra de
Deus, quando ora e salmodia a Igreja. — IGLH 13
Os grupos de leigos, onde quer que se encontrem reunidos, (…) são igualmente
convidados a desempenhar esta função da Igreja, celebrando alguma parte da Liturgia
das Horas. — IGLH 27
As Completas são a última oração do dia. Rezam-se antes de iniciar o descanso
nocturno, ainda que, eventualmente, já passe da meia noite. — IGLH 84

Sem comentários:

Enviar um comentário